1013777_588005901219502_657600884_n

As melhores sugestões para as Férias da Páscoa

FÉRIAS DA PÁSCOA COM ARTE E CIÊNCIAS ●  8+9+10+15+16+17 Abril ’14 ● das 10h00 às 13h00 ● @Museu da Eletricidade ● dos 7 aos 11 anos● Gratuito ●

16_Museu_da Electricidade

8 Abril’14 ● Oficina Carrinhos solares + visita ao Museu
As viaturas mais sustentáveis da cidade estão de regresso esta Páscoa. 
Vem construir o teu carro solar e participar numa corrida. Serás o campeão?

9 Abril’14 ● Atelier Rasgos de Imaginação + visita à exposição Newspapers

Atelier de expressão plástica com Andreia Dias
Munidos de técnicas de pintura e desenho vem entrar dentro de páginas de jornais e soltar muitas personagens que se irão materializar através de manchas, linhas, cores e formas.

Esta oficina nasce da exploração do cruzamento entre o universo literário e o campo das artes plásticas. Abordando a obra de António Sena, que nesta exposição foca o Livro do Desassossego de Bernardo Soares/Fernando Pessoa, os participantes são convidados a partir à descoberta de desenhos que se escondem dentro dos textos e que esperam ser descobertos e despertos através do pintar das tintas e do riscar dos lápis.

10 Abril’14 ● Atelier Chuva aos Quadradinhos e Orelhas de Triângulo + visita à exposição Ilustrarte

Atelier de expressão plástica com Maria Remédio
As formas geométricas estão por todo o lado, desenhadas no mundo, nas árvores, nas pontes e nos dentes! Neste atelier vem dar vida a círculos, triângulos, quadrados e retângulos, depois de observar as histórias que ilustradores de todo o mundo contam nos seus desenhos. As orelhas podem ser triangulares? E a chuva aos quadradinhos?

11 Abril’14 ● Peddy Paper no Museu
Descobre as pistas escondidas pelos vários espaços do Museu, responde às provas e avança até à vitória.

15 Abril’14 ● Atelier A magia da luz e da sombra + visita ao Museu

Atelier de expressão plástica com Ana Jesus, João Brás e Zé Maria
O que é a luz? Sabias que a luz se decompõe nas 7 cores do arco-íris e que podemos criar um pequeno arco-íris em laboratório como fez o físico Isaac Newton. E a sombra? Sabias que existe o fenómeno da atração das sombras? A partir da luz e da sombra vem descobrir diferentes e divertidas formas e com elas criar um teatro em que as personagens são feitas de sombras.

16 Abril’14 ● Atelier O que cabe numa caixa? + visita à exposição Lei de Ohm

Atelier de expressão plástica com Catarina Botelho
Sete artistas deixaram vários objetos dentro de uma caixa. O que estará lá dentro? Uma pedra, uma fotografia, um utensílio misterioso? Quantas coisas cabem dentro de uma caixa e o que nelas se pode guardar? As caixas podem ter vários tamanhos, feitios. Vem construir uma caixa e descobrir tudo o que nela poderás colocar.

16 Abril’14  ● Oficina A magia do eletroíman + visita ao Museu
Descobre o que é um eletroíman, como se constrói e qual a sua utilidade. No fim, aplica o que aprendeste num jogo super animado.

Marcação prévia ● 21 002 81 30 ●  ●

………………………………………………………………………………………………………………….…….

CAMPO DE FÉRIAS DO COLÉGIO DE S.TOMÁS ●  Semana 1 | 7 a 11 Abril ’14 // Semana 2 | 14 a 17 Abril ’14 ● das 8h30 às 18h00 ● @Colégio de São Tomás ● dos 3 aos 12 anos● Semana 1 | 120€ // Semana 2 | 100€ ● refeições, passeio e seguro incluídos ● Ver programa 

1013777_588005901219502_657600884_n

No Campo de férias no Colégio de S.Tomás, proporcionamos às crianças experiências inesquecíveis!

Convidamos as crianças a conhecer e a apreciar o que a rodeia através de actividades educativas, saudáveis, divertidas e criativas, que favorecem o gosto que cada uma delas tem por experimentar coisas simples que as fazem verdadeiramente felizes.
Momentos onde prevalece a partilha de vivências e brincadeiras cheias de alegria e de verdadeira amizade. 

unnamed

Informações e inscrições ● Maria Piano ● 91 403 28 78  ●  ●

………………………………………………………………………………………………………………….…….

FÉRIAS NO MUSEU | A CAMINHO DA PÁSCOA ● de 7 a 11 Abril ’14  ● das 9h00 às 12h30 ● @Museu Nacional de Histórias Natural e da Ciência ● dos 6 aos 12 anos● 12.5€/Módulo (10% desconto irmãos | 10% desconto em mais de dois módulos● Ver programa 

453164

Informações e inscrições ● 21 392 18 01 ● [email protected] ● Rua da Escola Politécica, nº 56/58 ●

………………………………………………………………………………………………………………….…….

FÉRIAS NA QUINTA ●  Pacote 1 | 7 a 9 Abril ’14 // Pacote 2 | 10 e 11 Abril ’2014 // Pacote 3 | 14 a 17 Abril ’14 ● das 10h00 às 18h00 ● @Quinta Pedagógica Armando Villar ● dos 4 aos 11 anos●  Pacote 1 | 90€ // Pacote 2 | 60€ (inclui dormida de 5ª p/ 6ªfeira) // Pacote 1+2 | 125€ // Pacote 3 | 100€ ● 10% desconto para irmãos ●

quinta villar

PROGRAMA

Pequenos camponeses
Hortelões de palmo e meio
Robin Hood Paintball
À descoberta dos ovos da Páscoa
Insufláveis
Exploradores da natureza
Aula de Yoga

…e muitas, muitas surpresas!

Inscrições ● [email protected] ● 93 2500 600 ●

………………………………………………………………………………………………………………….…….

FÉRIAS PÁSCOA MAPA 2014 ●  Semana A | 7 a 11 Abril / 21 a 24 Abril // Semana B | 14 a 17 Abril / 28 a 30 Abril e 2 Maio ● das 8h30 às 18h00 (possibilidade prolongamento até às 20h00 ● @MAPA, Espaço Criativo ● dos 6 aos 10 e dos 10 aos 16 anos ● Semana – 5 dias, das 08h30 às 18h00 – 150,00€ ● 4 dias – 125,00€ ● 3 dias – 100,00€ ● 5 tardes c/ almoço – das 12h30 às 18h00 – 125,00€ ● 5 tardes s/ almoço – das 14h00 às 18h00 – 100,00€ ● Tardes c/ almoço isoladas (12h30 – 18h00) – 35,00€ ● Tardes s/ almoço isoladas (14h00 – 18h00) – 30,00€ ● Dias isolados – 45,00€ ● Ver Programa ●

Mapa

Viagem pelo Tempo…
Traga os mais pequenos a atreverem-se a viajar no tempo connosco! 
Se pensa que é impossível, engana-se!

PROGRAMA 

SEMANA A – O tempo pergunta ao tempo…
7 a 11 Abril / 21 a 24 Abril

  2ªf 3ªaf 4ªaf 5ªf 6ªf
Manhã Uma espécie de “Geocaching” no MAPA e Amoreiras A Arqueologia como uma máquina do tempo Visita ao Núcleo de Arqueologia da Rua dos Correeiros  Hoje é dia de Piquenique!!! | Água vem, água vai… Visita ao Aqueduto das Águas Livres O tempo guardado nos livros. Visita à Biblioteca do Palácio das Galveias Papel, envelope e selo…  Visita aos CTT
Tarde Atelier: O que é o tempo? Atelier: Viagem ao tempo dos Romanos Atelier: Medir o tempo Atelier: O livro do tempo Atelier: Escrever uma carta…
Final de Tarde Atelier de continuidade: medidores de tempo, máquinas do tempo, histórias que nos transportam no tempo…

 

SEMANA B – Viagem ao tempo dos descobrimentos | 14 a 17 Abril / 28 a 30 Abril e 2 Maio

2ªf 3ªf 4ªf 5ªf 6ªf
Manhã Uma espécie de “Geocaching” no MAPA e Amoreiras Visita ao Forte S. Julião da Barra A vida a bordo de uma nau… Torre de Belém As plantas do tempo dos Descobrimentos no Jardim Botânico do MUNHAC Os animais que chegavam de barco. Mosteiro dos Jerónimos
Tarde Atelier:Máquina do Tempo Atelier: Para fazer um forte… O Adamastor no Padrão dos Descobrimentos Atelier: O meu primeiro Herbário (ou já será o segundo?) Atelier: A nau portuguesa
Final de Tarde Atelier de Continuidade: Para subir a bordo, não nos podemos esquecer de…. Caderno de viagem, chapéus para nos protegermos do sol, barbas compridas e escuras, tesouros nossos e de outros lugares….

 

MAPA – espaço criativo ● Amoreiras Shopping Center, 2.º piso ●

 

newspeppers

NEWSPAPERS | António Sena

EXPOSIÇÃO ● 4 Abril ’14 a 29 Junho’14 ● de TERÇA a DOMINGO ● das 10h00 às 18h00 ● @Museu da Eletricidade ● M/7 ● Gratuito ● Comissário: João Pinharanda ●

“Newspapers” é uma exposição que reúne um conjunto de 90 desenhos recentes e inéditos e algumas pinturas onde António Sena desenvolve os seus exercícios de cópia e caligrafia e que vai ser apresentada no Cinzeiro 8, do Museu da Eletricidade. 

Ao longo da uma década António Sena escolheu para suporte dos seus desenhos e pinturas folhas de jornais nacionais do princípio do século XX sobre os quais foi escrevendo pacientemente fragmentos do “Livro do Desassossego”.

Para o comissário da exposição, João Pinharanda, é indiferente a data ou informação contida nessas folhas de jornais. O que distingue estas obras “são as diferentes modalidades de escrita e de automatismos gestuais, de experimentação de tons e de texturas, diferentes densidades e cores das tintas e dos carvões, que são aplicadas sobre essas reproduções de grandes folhas e o efeito de conjunto da grande mancha de desenho que nasce em cada parede da exposição”.

António Sena, nasceu em Lisboa em 1941. Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, em Londres, onde permaneceu uma década, regressando em 1975 a Portugal. Participou em numerosas exposições individuais e coletivas, com destaque para as mostras antológicas em 2002 no Centro de Arte Moderna da Gulbenkian e, ano seguinte, em Serralves. Em 2009, expõe na Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva.

Em 2011, António Sena vence por unanimidade, o “Grande Prémio Amadeo de Souza-Cardoso”. Para o júri, esta distinção deveu-se ao facto de António Sena “ser uma referência no panorama artístico do século XX. Um pintor abstracto, em cujas composições surgem rabiscos, grafismos primários e aparências de descuido formal, com algo de dadaísta”.

mae

Carta às mães mais que perfeitas.

Querida Mãe:

Eu já te vi por aí.
Eu vi-te a gritar com os teus filhos em público, vi-te a ignorá-los no parque, vi-te a levá-los à escola antes de teres tomado banho, e de calças de pijama por baixo do casaco.
Eu vi-te a implorares aos teus filhos, vi-te a suborná-los, e a ameaça-los.
Eu vi-te a gritar feita louca com o teu marido, com a tua mãe, e com o agente de polícia no cruzamento da escola.

Eu já te vi a correr com os miúdos de um lado para o outro, a sujares-te no parque e a praguejares em voz alta depois de bateres com o joelho na esquina da cadeira.
Eu vi-te a partilhares um leite achocolatado com um maníaco de 4 anos. Vi-te a limpar o nariz dos teus filhos com os dedos e a limpa-los na parte de trás das calças de ganga. Vi-te a correr com o teu bebé de 2 anos pendurado na dobra do teu braço, para apanhares a bola que está a fugir para a estrada.

Eu já te vi a ranger os dentes enquanto o teu filho gritava contigo porque não queria ir à aula de piano, à natação, ou ao treino de futebol. Eu vi-te a fechar os olhos e a respirar fundo depois de entornarem um copo de leite inteiro em cima. Vi-te a chorar desesperada enquanto tentavas tirar lápis de cera da tua melhor mala.

Eu já te vi na sala de espera do hospital. Eu vi-te no balcão da farmácia. Vi-te com o teu olhar cansado e assustado.

Eu não sei se tinhas planeado ser mãe ou não.

Se soubeste desde sempre que querias pôr crianças neste mundo, cuidar deles, ou se a maternidade te apareceu de surpresa.

Não sei se correspondeu às tuas expetativas, ou se passaste os primeiros tempos como mãe aterrorizada porque tinhas imaginado que sentirias o “amor materno” doutra forma.

Não sei se tiveste dificuldade em engravidar, se perdeste algum bebé, ou se tiveste algum parto traumático.

Nem sequer sei, se concebeste o teu filho no teu ventre, ou se o acolheste na tua família.

Mas eu conheço-te.

Eu sei que não alcançaste tudo o que querias na vida. Sei que há coisas que nunca soubeste que querias até teres filhos.

Eu sei que, às vezes, pensas que não estás a dar o teu máximo e que podias fazer melhor.

Eu sei que olhas para os teus filhos e te revês neles.

Eu sei que às vezes apetece-te atirar um candeeiro ao teu filho adolescente, e atirar o de 3 anos pela janela.

Eu sei que há noites que, depois de deitar os miúdos, estás tão exausta que só te apetece enrolares-te na cama a chorar.

Eu sei que há dias tão difíceis que só queres que acabem depressa. Depois, na hora de ir para a cama os teus filhos abraçam-te e enchem-te de beijinhos, e dizem o quanto gostam de ti, e de repente querias que o dia durasse para sempre.

Mas nada dura para sempre.

Os dias terminam, e o dia a seguir é um novo desafio. Febres, desgostos amorosos, trabalhos da escola, novos amigos, novos animais de estimação e novas dúvidas. E todos os dias, fazes o que tens de fazer.

Vais trabalhar, ou ficas em casa pões o bebé no sling e ligas o aspirador. Ou vais até ao jardim passear com ele.

Largas tudo para moderar uma discussão sobre de quem é a vez de usar aquelas canetas especiais, para dar um beijinho ao óó da tua filha, ou para conversar sobre qual é a cor do batom que a mãe do Pinóquio usava.

Eu sei que fazes guerras de cocegas em castelos de lençóis, e que sabes de cor as histórias de, pelo menos, 8 livros ilustrados. Eu sei que danças de forma ridícula quando vocês estão sozinhos. E que inventam canções parvas sobre queijo, maus cheiros, ou ervilhas.

Eu sei que uma hora depois de deitares os teus filhos, largas o que estás a fazer e vais cortar as unhas do mais novo. Sei que paras de arrumar a cozinha, porque a tua filha te convidou para a festa de chá que está a fazer com as bonecas, e faz questão que lá estejas.

Eu sei o que custou tratares dos teus filhos quando tiveste aquela virose de 4 dias. Sei que comes os restos dos pratos deles, enquanto arrumas a cozinha.

Eu sei que não contavas com muitas destas coisas. Sei que não antecipaste amar alguém tão intensamente, ou andar tão cansada, ou ser a mãe em que te vieste a tornar.

Pensavas que tinhas tudo planeado. Ou então, estavas perdida e aterrorizada. Ias contratar a Nanny perfeita. Ou ias deixar de trabalhar e aprender tudo sobre crianças.

Sei que não és a mãe perfeita. Por mais que tentes, e por mais que te esforces. Tu nunca serás a mãe perfeita.

E isso, provavelmente, vai perseguir-te. Ou se calhar fizeste as pazes com isso. Ou talvez nem nunca tenha sido um problema.

Eu sei que acreditas que independentemente do que fizeres, poderias ter feito sempre mais.

A realidade é outra.

Não interessa o pouco que fizeste, no fim do dia os teus filhos vão sempre amar-te. Vão continuar a rir para ti, e acreditar que tens poderes mágicos que podes curar quaisquer coisas.

Independentemente do que acontecer no trabalho, na escola, ou num grupo de amigos, tu fazes, sempre, tudo o que está e não está ao teu alcance para garantir que no dia a seguir os teus filhos estarão tão felizes, saudáveis e espertos quanto é possível.

Há um velho ditado iídiche que diz: “Há um filho perfeito no mundo, e todas as mães o têm.”

Feliz ou infelizmente, não há pais perfeitos. Os teus filhos vão crescer determinados a ser diferentes de ti. Vão crescer com a certeza de que não vão pôr os seus filhos nas aulas de piano, de que vão ser mais brandos, ou mais rigorosos, ou ter mais filhos, ou ter menos, ou não ter nenhum.

Um dia os teus filhos vão estar a correr como loucos na igreja, a portar-se pessimamente no restaurante a fazer caretas para o lado, e alguém vai passar e elogiar a tua família.

Uma certeza podes ter: não és perfeita!

E isso é bom. Porque na realidade, nem os teus filhos são perfeitos. E ninguém no mundo se preocupa mais com eles do que tu, ninguém sabe porque é que eles estão a chorar senão tu, ninguém percebe as piadas deles melhor do que tu.

E já que ninguém é perfeito, tens de desempatar com 2 biliões de pessoas que estão em primeiro lugar “ex aequo” para concorrer à melhor mãe do mundo.

Parabéns melhor Mãe do Mundo. Tu não és perfeita. És mais que perfeita:

És tão boa mãe como o resto do mundo.

 

por Lea Grover em Becoming a super mommy
adaptado por Up To Lisbon Kids