O que eu mudava, se pudesse, enquanto mãe | Especial Dia da Mãe

Lembro-me como se fosse hoje daquele primeiro momento, do primeiro choro e da sensação que tive quando me tiraram o S. da barriga.

O momento em que passei assumidamente a ser Mãe, aquele em que cruzámos o olhar, os primeiros minutos da vida dele e os meus enquanto uma nova pessoa.O amor pelo S. começou assim que soube que estava grávida e foi aumentando todos os dias.

Lembro-me daquele momento em que soube que era um menino, do momento a partir do qual o meu filho deixou de se chamar “bebé” e passou a chamar-se Salvador.

Lembro-me dos pontapés na barriga, dos meses que passamos juntos num só corpo e dessa preparação para o papel mais importante da nossa vida enquanto mulheres: ser Mãe.

Lembro-me de repetir todas estas sensações quando engravidei da C., da alegria e da bênção de ter exatamente aquilo que queria, primeiro um menino e depois uma menina.

Lembro-me que o amor pelos dois não se dividiu, mas em vez disso mais do que duplicou, lembro-me da felicidade que senti quando também a C. nasceu e passei a ser mãe de dois em vez de um.

Agora que sou mãe há quase 6 anos e que espero o meu terceiro filho, sinto-me ainda mais feliz. Sei que este bebé vai multiplicar a minha felicidade enquanto Mãe, e a nossa enquanto família.

Sinto menos dúvidas e mais certezas, mas ainda assim, tudo continua a ser fascinante e o amor por este terceiro filho cresce a cada dia que passa.

Não me considero uma mãe perfeita nem é isso que desejo.

Quero ser uma mãe autêntica, uma mãe que ama incondicionalmente as suas crianças, uma mãe que ouve, respeita, que educa, que põe de castigo quando é preciso, que lhes dá beijinhos e abraços só porque sim e que lhes diz ao ouvido “gosto muito de si”.

Uma mãe que sabe que não é perfeita mas que não mudaria nada mesmo que pudesse.

Porque ser Mãe é errar e aprender com os erros, é crescer também a cada dia que passa com as conquistas dos nossos filhos, é querer ser melhor e uma inspiração para eles quando crescerem.

Por isso, quando me perguntaram há uns dias o que eu mudaria enquanto Mãe, se pudesse voltar a trás, eu respondi
“sinceramente, nada”.

Por Filipa Cortez Faria,
para Up To Lisbon Kids

Fotografia de capa @shot fotografia

 FILIPA CORTEZ FARIA,32 anos, dietista de formação, especializou-se no tratamento do excesso de peso e a nutrição clínica é a sua atividade principal. Desde que foi mãe, há 5 anos, apaixonou-se pela moda infantil e pelo mundo das crianças, e foi depois do nascimento do seu segundo filho, que decidiu criar o Blog My happy kids. Um blog de moda infantil e lifestyle, onde partilha as suas escolhas e os kits da C. e do S., de 3 e 5 anos, o crescimento de ambos e aborda outras temáticas, tais como a decoração infantil e a nutrição.

 

Blog My happy kids - http://fcfkidsdesign.blogspot.pt
Facebook - https://www.facebook.com/filipacortezfariakidsdesign
Instagram  -   http://instagram.com/myhappykids
Pinterest - http://www.pinterest.com/filipacortez

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Gravatar
WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s