10 coisas que nunca se deve dizer a uma mãe à espera de outro rapaz

Se há uma coisa que me faz querer viver isolada da sociedade, é estar grávida do meu terceiro filho… e ter de contar à pessoas que é outro rapaz.

Não me interpretem mal, estou super feliz de ter outro rapaz. Embora, honestamente, eu tenha ficado surpreendida. Sabendo que a hipótese de ter rapaz ou rapariga é de 50/50, calhou-me novamente a mesma face da moeda. Apaixonei-me de imediato pela ideia de ser mãe de 3 rapazes. Na verdade, acho que é um grande privilégio ser-me atribuída a responsabilidade de criar e moldar os homens de bem. (Deus sabe, o mundo precisa mais deles.)

O problema começa quando eu partilho a notícia com as outras pessoas. Por alguma razão, a menção de um terceiro rapaz é suficiente para evocar condolências das pessoas, seguidas de um ataque de diarreia verbal que parece implicar que, ter apenas filhos do mesmo sexo é um grande desgosto para a família.

Sim, eu sei, só me posso mudar a mim mesma. Se vou dar ouvidos a cada comentário irritante que as pessoas fazem, vou-me afundar profundamente nas entranhas do ressentimento e tenho impressão que vou demorar muito tempo a sair de lá. E não quero tornar-me naquela mulher de 80 anos de idade com bigode, que odeia toda a gente porque a sua vida foi inundada por pessoas estúpidas e perguntas incómodas que a levaram à amargura.

Então, em vez disso, vou tentar fazer com as outras mães se sintam menos torturadas com os comentários destas pessoas, antecipando já a situação. Aqui fica a lista dos 10 piores:

  1. “Espero que seja uma rapariga” É incrível a quantidade de vezes que me dizem isto, mesmo depois de eu dizer que é um rapaz. E depois perguntam, com uma cara triste e os olhos pequeninos, se eu tenho a certeza. Digo que sim. E passam para o comentário de que as ecos não são 100% fiáveis, ou para uma das opções a seguir:
  2. “Estavam a tentar a rapariga?” Ainda há dias aconteceu. Estávamos a jantar com um grupo de colegas de trabalho do meu marido e, uma senhora perguntou-me isto como quem pergunta se estamos a gostar da refeição.

Gaguejei brevemente, antes de murmurar qualquer coisa tipo “Nós não estávamos a tentar nada…estavamos…” . Em seguida, um silêncio longo e muito estranho …  fiquei a ferver, com a sensação de violação absoluta. Pareceu-me que por uns instantes estava toda a mesa a ter uma imagem mental súbita do meu marido e eu, “a tentar”.

  1. “Ficaram com pena de não ser uma rapariga?” Qual é a ideia? Querem pôr-me a chorar? Depois de dois milagres saudáveis e perfeitos com que fui brindada quero é outro assim, certo? O género não é a minha preocupação!
  1. “Bem pelo menos não tens de:
    a) Comprar roupas novas;b) Lidar com uma pré-adolescente impossível; c)arranjar um quarto côr-de rosa d)etc. Não interessa qual o fim da frase. É sempre mau. Ou acham mesmo que uma boa notícia começa com “Pelo menos?
  1. “O teu marido deve estar tão contente!!” Sim porque os homens só gostam de ter rapazes e as mães raparigas.  Não acham que este estereotipo está um bocado ultrapassado? Eu até compreendo aquelas mulheres que só querem ter meninas cheias de laços e vestidos amorosos, e eu provavelmente também quererei ter uma, mas isso não faz com que fique menos entusiasmada por ter mais um príncipe em casa!
  1. “Vão continuar a tentar?” chega este abuso da utilização do verbo tentar, ok? 
  1. “Quando eu descobri que ía ter um rapaz fartei-me de chorar!” – Really?? Então devias saber melhor do que ninguém e ficar calada, não?
    Este episódio passou-se numa casa de banho pública. Ali estava eu, na minha vidinha, quando de repente tenho as mãos de uma estranha coladas à minha barriga.
    -“É o quê?”, perguntou-me
    -“Um rapaz. É o meu terceiro rapaz.”
    Ela fez uma careta, e disse: “-Eu tenho dois rapazes…”
    Hum fiquei animada, alguém como eu uma aliada, mas de repente:
    -“Quando me entregaram o meu segundo filho fartei-me de chorar!” 

    Eu devia ter dito que embora não faça qualquer tipo de juízo das pessoas que se mostram desapontadas quando descobrem o sexo do filho, mas que tenho um problema com o contexto onde estas conversas se passam. Se eu me tivesse sentido minimamente decepcionada, ainda podia ter demonstrado alguma compaixão pela senhora. Agora só queria mesmo era fazer xixi.

  1. “Dizem que depois de três crianças do mesmo sexo, vem sempre uma do sexo oposto” Ou uma superstição parva qualquer deste género.
    Eu tinha sabido 10 segundos antes que ia ter um rapaz quando a técnica da ecografia me vomita este lixo não cientifico para cima da marquesa…
  1. “Estás a perder a feminilidade” Hum? Porque produzo mini máquinas de testosterona? E sim, toda a gente sabe que as mães de rapazes deixam crescer o bigode, e andam à pancada nos jogos de futebol do filhos! Por isso devo estar mesmo!
  2. “Boa sorte para a próxima” Não há palavras.

Na verdade, a maioria das pessoas que fizeram estes comentários não estavam a querer ofender ou chatear. Muitas delas nem sequer têm filhos ou eram demasiado velhas para se lembrar do que é a pressão exterior no que toca a ter filhos. Quer seja em relação ao número ou ao género.

Agora, a maior parte do tempo,  tento levar tudo com um grão de sal, e lembrar-me que nós é que sabemos o que sentimos em relação aos nossos filhos. E eu, estou feliz por ter outro rapaz.

Outras vezes, ainda me salta a tampa, e fico de facto indignada.

Por Kiera para Scary Mommy
traduzido e adaptado por Up To Lisbon Kids®

 

8 responses to “10 coisas que nunca se deve dizer a uma mãe à espera de outro rapaz

  1. Também tenho 3 rapazes e já ouvi essas frases parvas todas!!! Mas no fim gosto sempre de finalizar com um “ADORO TER 3 RAPAZES!!!” De tal forma que as pessoas por vezes ficam com cara de parvas a olhar para mim. Mas não me importo por ADORO mesmo ser Mãe de 3 rapazes… e se tiver outro que seja rapaz também. São queridos, meigos, passam os dias a dar-me beijos e a dizer que me adoram. O que posso querer mais??? Felicidades. :)

    Gosto

  2. Eu também sou mãe de 3 rapazes e esbarrei muitas vezes com essas mesmas pérolas ambulantes! E eu adoro ser mãe de rapazes! Tenho imensa pena que a vida não me permita ter mais um ou dois! ;)

    Gosto

  3. Revejo-me totalmente neste post.
    Também eu sou mãe de 3 rapazes e adoro. Confesso que quando descobri o sexo do terceiro, demorei algum tempo a assimilar a ideia: estava convicta que seria uma menina! Mas depois de interiorizar que seria outro rapaz, depois de o ter nos braços, depois de saber que é uma criança saudável, o que menos importa é o sexo…

    Gosto

  4. Escrevi um post sobre isso há mais de um ano e é mesmo verdade que as pessoas deviam estar bem caladinhas.

    http://vidasdanossavida.blogspot.pt/2013/04/pessoas-inconvenientes.html

    E se engravidar e vier outro rapaz já sei que comentários me esperam!

    Mas agora a frase é: só falta a menina!

    Gosto

  5. Calculo que sim… eu estou grávida do meu 2º menino e já recebo “caras de condolências”!
    Claro que também gostava de ter uma menina mas sinceramente, quando se está grávida eu só quero ouvir que está tudo bem e que ele (ou ela) é saudável :)
    Deixo uma resposta fantasticamente irónica do meu marido num dia de exaustão de muitas perguntas estúpidas:
    – Amiga: Oh… giro, giro era agora vir a menina para fazer o casalinho!
    – Marido: Honestamente tanto me faz: não estou a pensar fazer criação entre eles!

    LOL

    Gosto

  6. Tenho quatro rapazes, os últimos dois são gemeos. Perdi conta das vezes em que estranhos vinham perguntar se eram meninas ou meninos. Quando dizia que eram meninos, a resposta era sempre a mesma “Que pena!”.

    Gosto

  7. Boa tarde, gostei imenso do seu post, sou pai de duas meninas e sinceramente se tivesse uma terceira iria adorar, tal como adoraria ter um filho, o mais importante em tudo é que tenham saúde e que nós pais consigamos proporcionar lhes uma boa educação baseada em valores. O sexo da criança em nada importa. Muitas felicidades.

    Gosto

  8. Por acaso, não tive esse tipo de comentários, porque a minha primeira gravidez foi de gêmeos e são um casal. Mas os comentários eram igualmente desagradáveis quanto à gravidez seguinte: “É o primeiro?”, não, é o terceiro, já tenho um casalinho de gêmeos. “Ah, deixe lá, tudo se cria…” Eu nem sou uma pessoa que lige muito ao que os outros pensam, mas não sei porque, não gosto que assumam que os meus filhos foram “descuidos”. É que até podiam ter sido, ia amá-los igualmente, mas por acaso até nem foram. E agora do quarto até tenho medo quando a barriga crescer! É que às vezes posso perder a paciência e ser desagradável. E celebrarem só a felicidade de ter um filho saudável, não?

    Gosto

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Gravatar
WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s