O MUNDO AO CONTRÁRIO (?)

  • O homem que apita para que o idoso que atravessa a passadeira ande mais depressa;
  • A senhora que tenta tirar o carro do estacionamento, mas ninguém a deixa sair do lugar porque estão todos com pressa de serem os primeiros a chegar… (ao céu?);
  • As pessoas na fila do banco que fingem não reparar na grávida que está ali de pé há tanto tempo quanto eles e quando o senhor da caixa repara ficam todos: “Ahhh desculpe nem notei na barriga!”, “Achei que era apenas mais uma gorda!”… ;
  • A relação amor-ódio que fulana tem com alguém que parece ter mais sucesso do que ela;
  • Portugal ganha ou perde, mas: “O povo é sempre estúpido porque não percebeu que isto é apenas uma forma dos nossos governantes nos distrairem da realidade do país!” (?);
  • O homem caído na rua de barriga para baixo e que ninguém o acode, é um bêbado, drogado, doente… ninguém o acode!!! Ainda lhe passam por cima como se fizesse parte do passeio;
  • Os pais que se separam e utilizam os filhos como “arma de arremesso” e que não o conseguem ver. Falam dos filhos como se fosse um peso enorme e usam essa “desculpa” para se ofenderem: “O teu filho está insuportável desde que veio de tua casa!”, “Está com más notas por tua causa!”, “Olha, pergunta isso à tua mãezinha porque ela tem a mania que sabe tudo!”;
  • Os casais que se agridem fisica e psicologicamente, mas continuam juntos e no facebook são melhores amigos e suuuuuper apaixonados…;
  • Pessoas sem dinheiro para pagar a conta da luz mas que tomam todos os dias o pequeno almoço fora ou fumam que nem uns cavalos ou continuam a andar naquele topo de gama xpto porque lhes dá um ar afortunado;
  • Pessoas que se irritam com a felicidade dos outros;
  • Que não agradecem, mas querem mais;
  • Que não pedem desculpa, mas pedem tudo o resto;
  • Que não têm amor-próprio e não percebem porque é que ninguém gosta deles;
  • Pessoas infelizes que cantam a sua felicidade;
  • Pessoas que roubam quem tem pouco e não se sentem mal por isso;

Vejo pessoas boas, vejo boas intenções, pessoas que ficam verdadeiramente felizes com a felicidade dos outros, divórcios de gente crescida, pessoas bem formadas, etc. Tenho a felicidade de conhecer muitas dessas pessoas. Mas também vejo para além das fachadas… não sou vidente, nem sou perfeita. Mas há coisas que continuo sem perceber…

Será que ser adulta é tomar consciência destas realidades ou será que o mundo está mesmo ao contrário?

Há tanta coisa que fica por dizer acerca deste assunto…

HAJA PAZ

Por Inês de Santar in “Vida Real”

imagem de [email protected]enterprisecioforum

 Inês de Santar
é a segunda de seis irmãos. Em 2009 começou a escrever o seu primeiro romance e, em 2012, revela publicamente o seu gosto pela escrita, com a abertura da página Inês de Santar.Aceitei o convite da Up To Lisbon Kids no qual irei partilhar histórias, desabafos, opiniões e crónicas relacionadas com a educação e a vivência das famílias e afins.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Gravatar
WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s