O Pai perfeito


Desde a infância que sonhamos com o “foram felizes para sempre” e presumo que a maioria de nós queira mais do que um sorriso pepsodente e uma conta recheada num homem. Procuramos o homem perfeito: o melhor namorado, marido e, se não for pedir muito, o melhor pai para os nossos filhos. Queremos o príncipe encantado, bonito, musculado e detentor de uma espada, mas isso só não chega e acabamos por preferir que seja um Shrek: trapalhão, mas um bom pai de família. 

Segue-se uma pequena lista que condensa o que queremos num pai (dos nossos filhos):

1) alguém que não tenha medo de por as mãos no cocó 

Mudar a fralda é das coisas mais fáceis do mundo. Se eles vos dizem que não têm jeito (desculpa a ver se pega) façam-nos treinar num nenuco. Se é difícil no início, esperem para ver quando eles se tornam nuns leões indomáveis ou até mesmo quando começam a comer peixe na sopa (mola no nariz).

2) alguém que os adormeça 

Contar uma história (mesmo que as personagens tenham nomes como Lisandro López, Artur e Ola John), fazer quilómetros a balançá-los no colo, dar-lhes festinhas e aconchegar na caminha é coisa de pai, tanto quanto de mãe. Isso e quando os filhos acordam a meio da noite, essa não é tarefa exclusiva da mãe, espertinhos!

3) alguém que lhes dê colo 

“Está a chorar” é a frase que não queremos ouvir. Até porque não somos surdas. O pai da criança tem de saber levantar o rabinho do sofá e ir confortá-la, mimá-la e acalmá-la.

4) alguém que lhes dê banho

Tirando as primeiras vezes em que eles são tão pequeninos que por pouco não escapam por entre os nossos dedos, não há nada que saber – o pai da Isabel teve de lhe dar banho logo no primeiro dia que até andou de lado. Remédio santo.

5) alguém que lhes dê a papa

Tirando os 6 primeiros meses de amamentação exclusiva, os pais não se devem acanhar na hora da papa. Têm tanto jeito como nós para cantar, fazer aviões ou até mesmo fazer o pino para que eles comam.

6) alguém que faça sopa 

Mesmo que vos perguntem 10 vezes o que leva a sopa, repitam 10 vezes, encorajem-nos, digam-lhes que se safam muito bem. Os tempos do homem que se sentava à mesa e era o primeiro a ser servido pertencem, e ainda bem, ao passado.

7) alguém que os vista

Mesmo que conjuguem riscas com bolas, rosa com vermelho ou que ponham um bolero por cima de um pullover, a iniciativa deve ser elogiada. Eles vão lá. Ou não, mas não faz mal, até tem graça.

8) alguém que tenha paciência

Paciência é palavra de ordem. Paciência para os filhos e para as mães, mas ai deles se nos dizem alguma coisinha. “Estás impossível” é coisa para verem os nossos dentes cerrados nos próximos séculos e terem direito a cartão vermelho. Querido, não sei se reparaste mas acordei às 06h30, fui trabalhar, fui buscá-la, dei-lhe banho, ela fez birra, pu-la a dormir, limpei a casa toda, fiz o jantar, estendi a roupa, ela acordou, perdi o apetite e tu chegaste só agora. Parece impossível, mas estou impossível, estou.

9) alguém que seja um exemplo

Não é novidade que os filhos são esponjas e um reflexo do que veem. A forma como se trata os outros e como se lida com os problemas, o amor e o carinho que se transmitem, a humildade, o exemplo de esforço e dedicação: tudo isso está sob o olhar deles.

10) alguém que não cumpra estes 9 requisitos, mas que se esforce para tal

Ninguém é perfeito, por isso não há pais perfeitos: até o Shrek é feio e porco. Mas há uma enorme diferença entre tentar e estar-se a marimbar. Um pai perfeito é um pai imperfeito que quer ser o mais perfeito possível.

Porque é que não há pais perfeitos? Leia aqui no Mãe Galinha ou Control Freak

Por Joana Paixão Brás, co-autora do Blog A mãe é que sabe,
para Up To Lisbon Kids®

Todos os direitos reservados

[email protected] Heart It

Joana Paixão Brás, do Blog A mãe é que sabe
A mãe calma e da paz. É tão tranquila que a Isabel chora em mute. É preciso estar tudo calado para se ouvir a miúda a queixar-se. Ainda bem que a Isabel gosta de fofos e de tapa fraldas e de fotografias amorosas (ou pelo menos ninguém a ouviu a dizer nada de mal sobre isso), porque se a Joana tivesse de vestir a Isabel com roupa desportiva ou com coisas das Tartarugas Ninja, teria um AVC, mas sempre com muita calma. Há quem diga que a Joana também adora trabalhar na televisão para ser maquilhada todos os dias. Esse alguém é a Joana.

19 responses to “O Pai perfeito

  1. Hoje em dia quase que se podia aplicar todo o interessante texto para a mae perfeita, ja que nao sao poucas a que profissionalmente tem vidas mais exigentes que os respectivos maridos.

    Gosto

    • O seu comentário soou-me um tanto ou quanto machista.
      Eu sou mãe solteira , trabalho 10h/dia e há 6 anos que faço tudo o que está na lista e muito mais sozinha.
      Pode-se afirmar que 90% das mulheres trabalhadoras cumprem com a lista acima referia ao contrário dos homens que deverá rondar os 10%. Por tal acho totalmente desnecessário e incorrecto o seu comentário.

      Liked by 1 person

      • Engraçado que o texto também generaliza de forma bastante feminista o que “os homens não fazem e deviam fazer” e não a vi a Ana a tocar nesse assunto. Típico de quem tem uma visão curta e obtusa do significado de igualdade, e claramente de discurso populista e de vitima como já estamos habituados.

        Sou homem e pai de uma menina há 3 anos, e desde que ela nasceu que praticamente 90% do tempo sou eu que lhe faço tudo, sou eu que lhe dou banho, sou eu que lhe mudo as fraldas, sou eu que lhe faço e dou o comer, só adormece comigo, a grande parte das brincadeiras é comigo que ela gosta de as fazer (o que as vezes até deixa a própria mãe algo triste), etc, etc, etc. Para além disto, sou eu que regra geral cozinho cá em casa (até porque gosto, e a mulher agradece), e como chego a casa cerca de 2 horas mais cedo que ela, sou eu que assumo grande parte das restantes lides domésticas.

        Basicamente desempenho o “papel típico” que era atribuído às mulheres até há algum tempo atrás, com a única diferença que não faço questão de andar a lembrar isso em tudo o que é conversa e tenho bastante orgulho no que faço, nem ando a apontar o dedo à minha mulher nem tão pouco me faz considerar que ela não é a “princesa encantada/mãe perfeita” tal como o artigo leva a crer em relação aos homens.

        Portanto, desnecessário e incorrecto foi sem sombra de dúvida o seu comentário, e as generalizações feministas que continuam a fazer em relação aos homens.

        Gosto

        • Sérgio, sou a autora do texto e sinto que tenho de lhe responder. Longe de mim incluir todos os homens/pais no mesmo saco, tal como não poderia incluir todas as mães. Percebo a sua postura, mas penso que leu mais mensagens subliminares do que aquelas que eu quis passar.
          Não quero elogiá-lo porque efectivamente para mim não deveria haver distinção nas tarefas domésticas e no peso/ tempo dispendido com os filhos, mas saberá certamente que ainda há um longo caminho a percorrer para que isso que diz aconteça. Ou não sabe? Talvez no seu meio conheça muitos pais como o Sérgio, também conheço alguns, mas infelizmente também conheço quem ainda ache que todas essas tarefas são tarefas da mãe. Muitas das vezes até parte das próprias mulheres essa distinção, querendo fazer notar que só elas sabem, que só elas sabem fazer, que elas são as Mães. Há uma espécie de vanglorização nesse sentido, contra a qual me bato. Se os pais não fazem, podiam fazer, deviam fazer, deviam ter algum prazer em fazer, se não têm prazer deviam arranjá-lo, para que isto de criar uma criança seja cada vez mais uma coisa a dois, igualitária.
          O meu texto, com generalizações e laivos de humor à mistura (porque muitas das coisas de que falo aconteceram efectivamente cá em casa) já pode ter feito mais pela normalização (e igualdade) do que defende do que o que o Sérgio quer fazer parecer.

          Gosto

      • Oh Ana. Que amargura. :( Não defendo, nem critico… penso que seja um comentário como tantos outros, e neste caso sobre os pais. Uma tarefa partilhada é sem dúvida um alívio para a mãe.
        A sua situação é simplesmente diferente, uma super-mãe, sem dúvida! Admiro e entendo o quanto absorve um dia-a-dia não partilhado..
        Mas não critique dessa forma, os pais, quem tem essa possibilidade de os ter presente todos os dias, também podem partilhar e ajudar.
        Mais uma vez, força e coragem para os dias que enfrenta.

        Gosto

  2. Pingback: Carta de um pai para sua filha (Sobre seu futuro marido) | Up To Lisbon Kids·

  3. Gostei. No fundo é alguém que faça uma boa parte do que as mães fazem, sem refilar ou rebolar os olhos(para isso temos os filhos). Mas falta um:
    Alguém que tome conta quando é preciso
    Isso não e ficar sentado no sofá a tentar OUVIR se a criança está a comer a comida do gato na cozinh.Tomar conta é ocupar a criança, brincar com ela, tomar atenção devida ao que faz.

    Gosto

  4. Texto perfeito, até ao momento do Shrek! Sou tudo isso: musculado, sorriso Colgate (Pepsodente é para gays!), detentor de uma lança (qual espada!) e faço TUDO isso em casa e com o meu filho de 2 anos e meio, que amo mais que tudo na vida!!! Se há poucos homens como eu e como o leitor “Sérgio”? Verdade!!! Somos poucos portanto “segurem-nos”…se conseguirem😉

    Gosto

  5. Tenho 2 meninas uma de 1 e meio e outra de 2 meses. E de todos os tarefas que vi aqui so a 4 e que ainda nao fiz. E so nao tenho paciencias pra minhas filhas quando discuto com Minha mulher (acabam por pagar elas sem culpa nenhuma) so porque quer as coisas a maneira dela. Eu se faco e por que quero e nao tenho problemas nenhuns m fazer. Ainda faco as camas arrumo roupas efaco comer (a sopa sou eu sempre que a faco) arrumo a casa toda. Posso nao fazer de forma perfeita mas faco e mesmo assim tem sempre defeitos. Nao sou nenhum santo mas porra… Tou desempregado e tento sempre fazer o maximo para que ela trate da mais nova e mesmo assim mts das vezes mudo lhe a fralda a roupa e pego nela porque nao gosto de ver chorar. So nao faco estas coisas todas quando tou zangado com a minha mulher. Acho que nao mereco….

    Gosto

  6. O PAI PERFEITO NÂO O É SÒ PARA OS PRIMEIROS 2 ANOS.

    Faltam aqui uma data de pontos importantes para se poder classificar um Pai Perfeito, porque há muito, mas muito mais do que isto…

    1. A Educação;
    Matriculas, Reuniões de Pais, comprar os Livros e o material escolar, ajudá-los nas matérias, estudar com eles e ajudá-los a tirar as dúvidas, antes de dormir ainda ter que arranjar tempo para andar na net a ver como é que são as coisas para os ajudar a tirar as dúvidas no dia seguinte. Fazem os TPCs enquanto estamos na cozinha a fazer o jantar e temos que estar atentos aos tachos e à matéria ! Verificar os deveres logo após levantarmos a mesa e colocarmos a Loiça na máquina.
    2. O Vestuário;
    A roupa, lavar, estender, passar a ferro ao fim de semana, cotoveleiras, joelheiras, coser botões arrancados, arranjar fechos partidos, nódoas terriveis que nem com SuperPop, Supergel ou Vanish saiem, sapatos que de mês a mês com a velocidade com que crescem deixam de lhes servirem.
    3. Os Hábitos (de Casa e de Higiene)
    Os filhos não duram só 1 a 2 anos, habituá-los a lavarem os dentes todos os dias, várias vezes, ensinar-lhes a usar o fio dental, a usarem o elixir, ensiná-los a lavarem-se, a limparem-se bem, a cortar as unhas. Levá-los ao Barbeiro ou ao Cabeleireiro a cortarem o cabelo, Elas crescem e vêem as “coisas das Senhoras”, temos que ensiná-las e ajudá-las, a eles, temos que ensinar-lhes a fazer a barba.
    E não nos podemos esquecer da mudanças das roupas (das camas e dos banhos), os Sábados de manhã a limpar a casa e os serões de Sábado de volta do Ferro e dos remendos, o Pronto, o Glassex e aos Domingos, enfiados no Supermercado a reabastecer as Falhas da Lista que está pendurada no Frigorifico e talvez dar um Passeio Familiar ensinando-os a andar de bicicleta, levá-los às festas de aniversário, jantares de amigos, cinema,etc. Ah, e as limpezas grandes da Primavera, claro que, em gozo de Férias.
    4. A Comida;
    Não é só fazer Sopa e Papas. Há tudo o resto à volta disso. Os Biberons, o Leite anti-regurgitante (ou não), a Esterelização, as Compras, a Loiça, Lavar tudo ao redor depois de borrifarem, lançarem, espalharem, esborracharem, espatifarem e mais uma data de coisas que fazem à comida. Preocuparmo-nos em variar a alimentação deles, depois tudo o que isso implica, fazer mais pratos, picar carne, desfiar frango, separar grumos, cozer fruta, Isso das papas e da sopa passa rápido e os de frasco até não são lá muito saudáveis.
    5. As Doenças e os acidentes;
    Marcar o pediatra, o dentista, e levá-los lá ! Ir às Urgências, aos Centros de Saúde. Não esquecer das horas da medicação, passar noites acordado para que a febre baixe, lá ando eu de madrugada a dar-lhes o banho com água tépida, a icterícia e a colher de chá de água das pedras, os dentes a nascer e o bucagel, os vaporizadores para os brônquios entupidos, os sapatos ortopédicos, as quedas, os sustos, os pontos.
    6. O Amor
    E o último mas o mais importante para se ser um Pai Perfeito, o amor de Pai. Levá-los para a cama quando se deixam dormir na sala (enquanto não pesam ! :) ) , Ir de Férias e levá-los sempre conosco, não é despejá-los em casa dos Tios, dos Avós ou de Vizinhos. Ler-lhes uma história antes de dormirem. Não esquecer todas as noites de ir vê-los ao quarto. Ser o confidente deles mas ao mesmo tempo saber respeitar a privacidade deles q.b., tentar ser o amigo em quem confiam e o ombro onde podem desabafar. Estarmos sempre dispostos a escutá-los e a aconselhá-los. Ser discreto na vida deles, mas sempre atento e presente. A Adolescência é a fase mais complicada. Há que saber gerir… não há fórmulas mágicas.

    Acho que classificar um Pai Perfeito como o Pai dos 2 primeiros anos, minimiza (e muito!!) a quem é Pai a tempo inteiro e que já passou por toda a experiência de o ser. Com 43 anos, Viúvo à 16, Pai de uma Mulher de 19 e de um Rapaz de 17. Posso não ser um Pai Perfeito, mas sei o que é Ser simplesmente Pai.

    P.S.: Ah ! E ainda temos que ir todos os dias trabalhar !!

    Gosto

  7. se un homen quere ser un marido e pai exemplar pode escreverme. eu inssino. J’enseigne à tous les machos et hommes courageux à devenir des modèles jalousés dans le monde entier!!!!

    Gosto

  8. Pingback: Nao preciso de mais nada :) | Cantinho da Tily·

  9. Pingback: O Pai perfeito não é só para os dois primeiros anos | Up To Lisbon Kids·

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Gravatar
WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s