Arquivo da Categoria: experiências

18-de-MAIO-novo-cartaz

Dia Internacional dos Museus e noite dos Museus

DIA ABERTO   17 + 18 Maio’14   Ver Programa ● Gratuito’●

Museus, palácios e monumentos da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), assim como um conjunto muito significativo de outros espaços, nomeadamente da Rede Portuguesa de Museus, desenvolvem programação diversificada para todos os públicos na Noite Europeia dos Museus17 de Maio e no Dia Internacional dos Museus18 de Maio

A programação pode ser consultada aqui, e envolve a participação de mais de 110 espaços patrimoniais do Continente e das Ilhas que disponibilizam mais de 550 atividades – inauguração de exposições, concertos de jazz e música erudita, sessões de cinema, peças de teatro e dança, workshops e ateliês educativos para jovens e séniores, sessões de poesia e apresentações de livros, visitas guiadas e encenadas, entre muitas outras

1468779_565777586811463_2124143138_n

VIVER LISBOA | A baixa pombalina

Um sitio onde adoramos passear é na Baixa Lisboeta. Estacionamos ao ar livre, onde nos for permitido. Desta última vez foi perto da casa dos Bicos,  fomos a pé até ao Terreiro do Paço, percorremos a Rua Augusta completa e paramos em cada Homem estátua, para ver o que acontece. Ouvimos as bandas de rua que tocam desde musicas do mundo a Jazz, passámos por tunas académicas que cantam afinada e desaforadamente para pagar as propinas, e colocamos-nos em roda a ver o mágico.  Os miúdos riem e olham para nós espantados à procura de respostas: “Para onde foi a carta”- perguntam com os olhos a brilhar. No meio do espectáculo o palhaço, neste caso a palhaça  aproveita o momento de descontracção familiar, para fazer umas flores e espadas em balões salsicha e distribui pelas crianças: aqui restam-nos duas hipóteses, ou pagamos um euro por balão, ou agradecemos e devolvemos enquanto sorrimos e os miúdos choram. Lá vem o balão, que sabemos que não durará até ao carro, mas para evitar o constrangimento do choro, e também por um euro…
Continuamos o passeio e subimos ao elevador de Santa Justa. Chegando lá acima ainda subimos as escadas de caracol até ao miradouro. “Que alto que é, se eu soubesse voar quando parasse para descansar parava aqui!” – Diz o ZM sempre no mundo dos super-heróis.  Aproveitamos e vamos ao Chiado, não podíamos deixar de comer um gelado, e sempre descansamos um bocado. De regresso ainda visitamos o MUDE – Museu do Design e da moda. De entrada livre, um museu com peças atractivas onde gosto de ir várias vezes com os miúdos, e aos poucos vão desenvolvendo os conceitos de arte e ganham uma cultura visual mais ampla.

Um passeio livre e gratuito que aconselho sempre que o sol espreite e que lhe apeteça sentir-se um turista acidental em Lisboa.

http://www.mude.pt/entradaMobile.html

Este slideshow necessita de JavaScript.