Arquivo de etiquetas: dicas

Pai_filho

15 coisas que as mães devem ensinar aos filhos antes de sairem de casa dos pais

E pensam vocês: mas quem é que sai de casa dos pais hoje em dia? Hummmm, em parte é pertinente, mas eu ainda tenho uma réstia de esperança que os meus filhos sairão de casa na idade certa: quando se sentirem preparados. E espero que não seja à Italiana, a viverem da Mamma até depois dos 40 anos!

Quantas vezes em conversas dizemos a célebre frase “se eu soubesse o que sei hoje…” e fica o suspense no ar sobre, o que teríamos feito de diferente se já soubéssemos em jovens, o que viemos a aprender através de anos de experiência.
Foi exatamente esta reflexão que me fez pesquisar sobre o tema. O que é que enquanto pais, deixaríamos escrito aos nossos filhos rapazes, que lhes pudesse ser útil para o resto da vida. Em modo lista,  prático e sem mais palavras. Este foi o legado que reuni entre vários Pais, pelas mesmas ou por outras palavras, todos deixamos a mesma essência.

  • As miúdas não são como as modelos da Victoria’s Secret.  

São iguais aos rapazes mas normalmente mais sensíveis. Também ressonam, dão puns e têm muito trabalho para parecerem bonitas todos os dias (isso diz muito a respeito delas, não?).
Não acredites no que as mulheres dizem, acredita no que fazem.
Quando perguntares a uma miúda “O que é que tens?” e ela responder “Nada!”, está a mentir. Aprende a observar e compreender as miúdas. Só assim poderás conhecer verdadeiramente as mulheres.
Nunca comas a carne onde ganhas o pão. 
Quando dito assim, parece-te óbvio. Mas um dia vais ter uma colega que parece que foi contratada só para prejudicar o teu futuro. Esquece a conspiração, ela está lá para trabalhar, mas se te meteres com ela, provavelmente um dia, terás mesmo o teu futuro na empresa comprometido.
Aconteça o que acontecer, nunca batas numa mulher.
Não existe maior cobarde do que aquele que bate numa mulher. Serias capaz de bater na tua mãe? Uma mulher é uma mulher. Além do mais, um soco pode tirar a vida a outra pessoa, e um dia, essa pessoa podes ser tu.
Respeita as mulheres como respeitas a tua mãe. 
Não é aceitável, em ocasião nenhuma, acabar uma relação através de gadgets. E isto é só um exemplo do que não podes fazer.

Nunca julgues uma mulher de uma “one night stand”.
Ela pode estar só a agir como tu.
Quando te partirem o coração, e isso vai acontecer um dia, vais esquecê-la mais depressa do que pensas.
Nunca uses a palavra gay de forma pejorativa.
Faz de ti um ignorante.
Usa sempre preservativos. Podem salvar-te a vida. 
Quando deres por ti a dizer a alguém que estás bem para conduzir, é porque não estás.
Todo o dinheiro que irás gastar em táxis e multas de estacionamento ao longo da tua vida, é muito menos valioso do que a própria vida (a tua, ou das pessoas que estão contigo).

Quando cometeres um erro, assume-o.
Errar é humano. Vais ficar, SEMPRE, mais bem visto, do que se fores apanhado a disfarçar as tuas próprias asneiras.

Escolhe bem a mãe dos teus filhos.
Antes de pores crianças no mundo pensa bem que tipo de relação tens com a futura mãe dos teus filhos. Tenta imaginar como seria em caso de rutura. Se achas que se transformaria numa personagem assustadora de filmes de terror, e usaria as crianças e um par de botas para te estragar a vida, se calhar, essa mulher não é a pessoa que procuras para mãe dos teus filhos.
Sê tu mesmo. Ouve os outros mas decide por ti.
As tuas opções só te dizem respeito a ti. Não deixes que julgamentos alheios interfiram com a tua forma de viver ou de pensar. Ser diferente é um conceito que se perde consoante o ponto de vista de uma pessoa.

E por fim, mas igualmente importante,  a  roupa branca só se lava com roupa branca, e NUNCA frites bacon de tronco nu!

best-friends

7 segredos para criar crianças mais felizes.

Todos os pais sabem o que querem para os filhos. Ou pelo menos assumem que sabem e acreditam que estão a educá-los e, prepará-los para o futuro de forma a atingirem os objectivos planeados. Mas já pensou verdadeiramente nesta questão?

Não assuma que sabe a resposta. Faça um exercício simples, passe um dia a pensar na pergunta: O que é que eu realmente quero para os meus filhos?
Há dias que queremos apenas que arrumem os quartos, façam os trabalhos de casa, e que durmam uma boa noite de sono. Noutros, delineamos planos bem definidos e começamos a construir o que consideramos ser os primeiros alicerces dos seus castelos.

Mas a verdade é que a resposta é simples, e unânime: o que todos queremos é que os nossos filhos sejam felizes, agora e sempre.

A felicidade é o bem mais procurado do mundo, e não se alcança nem se compra. A felicidade cria-se.
Aqui estão 8 dicas que, aplicadas com paciência e flexibilidade, vão ajudá-lo a traçar o caminho para a felicidade do seu filho:

1. Seja “O” exemplo a seguir
A melhor maneira de ensinar o caminho da felicidade ao seu filho, é mostrar-lhe que é uma pessoa feliz. Ele vai-se tornar na pessoa que vê: as crianças aprendem por observação e imitação, e não fazem aquilo que lhes dizemos, mas sim aquilo que fazemos.  Daí a expressão “Pais felizes, crianças felizes”.

Clique aqui para ver a melhor publicidade que reflete este ponto “Children see, children do” (criança vê, criança faz

pais-e-filhos

2. Ofereça-lhe tempo
Para os nossos filhos o sinónimo de felicidade somos nós, os pais. Ofereça-lhe o seu tempo e brinque com ele. Passarem tempo de qualidade juntos vai ajudá-lo a desenvolver autoestima e a confiança. Vão criar laços que se tornarão nas memórias mais ricas do seu filho, e também nas suas.

Os adolescentes, por outro lado, querem coisas: dê-lhes tempo na mesma. Eles não sabem, mas é o que precisam.

Father and son surf lesson in Morro Bay, CA

3. Ensine-o a ser grato
Dizer obrigado, é mais do que se bem-educado. É ser grato pelo que temos. Podemos ajudá-los a ver o copo meio cheio em vez de meio vazio. Ensine-os a serem felizes com o que têm, em vez de ficarem tristes com o que não têm.

4. Deixe-o desenvolver os seus talentos sozinho
As pessoas felizes dominam uma habilidade. Ao dar as primeiras pedaladas na bicicleta, o seu filho aprende a cair e levantar-se tantas vezes que chega a ficar frustrado, isso vai ensinar-lhe a ser persistente e a ter força de vontade. Quando finalmente conseguir andar de bicicleta, vai sentir o sabor da vitória, fruto dos seus próprios esforços.

Ninguém é feliz todos os minutos da sua vida. As crianças precisam de aprender a tolerar a angústia e a infelicidade. O nosso papel é ensiná-los a caminhar, e não carrega-los ao colo o resto da vida.

infantil2

5. Deixe-o fazer escolhas
As crianças têm muito pouco controle sobre suas vidas. Nós decidimos tudo para o seu dia a dia, muitas vezes sem questionar quais seriam as suas escolhas. O poder de escolha ensina-os a tomar decisões. Deixe-o escolher a roupa, ou o menu de jantar uma noite por semana. Dê-lhe a oportunidade de tomar pequenas decisões. A sensação de controle vai fazê-lo feliz.

6. Diga “não”
O mundo vai fechar muitas portas na cara do seu filho. Mais do que possa imaginar. Se quer que ele seja feliz, habitue-o a ouvir “não” quando está em casa rodeado de pessoas que o amam.
E o resto do mundo agradece por não ter de lidar com a birra “disseram-me não pela primeira vez” do seu filho.

7. Deixe-o exprimir emoções
É importante permitir que o seu filho seja infeliz de vez em quando. As crianças precisam saber que não há problema em estar triste, e que às vezes, faz parte da vida. Ajude-o a exteriorizar e reconhecer os seus sentimentos. Eles precisam de sentir o nosso apoio nessas alturas. Abrace-o, ele vai sentir que o compreende.

birra2

8. Ame o seu filho incondicionalmente
As crianças fazem asneiras. O seu filho está aos saltos, no sofá e já o mandou parar várias vezes. Ele continua, até que o pai ou a mãe se zangam à séria e gritam o ultimato “É a última vez que aviso…” Ele pára de saltar e começa a chorar. As crianças aprendem através da experimentação/erro, e eles precisam de correr riscos. Mostre-lhe que há consequências, mas que os pais o amam na mesma.

Tornam-se crianças mais seguras e confiantes e aprendem que as pessoas erram, mas há sempre uma oportunidade para corrigir os erros. Porque “errar é humano”.

Quando as crianças sabem que os pais estão SEMPRE ao seu lado, para o melhor e para o pior, tornam-se crianças mais felizes.

0395d62a0bc5c77eb62fe5c0cd2b8cd2

fontes ideia geral texto aqui, dicas aqui e aqui